Ser Multitasking prejudica a sua Saúde Mental. Saiba porquê.

Quantas vezes não colocaram a máquina da roupa a lavar enquanto faziam o café ou colocaram a roupa a secar enquanto preparavam o almoço? Tudo isto durante as pausas do trabalho em que deveriam estar a descansar…e por falar em trabalho, quantas vezes ao dia param de fazer uma tarefa para começar outra e ainda terminar outra que nem era da vossa responsabilidade?

E no final do dia sentem-se capazes de dominar o mundo porque conseguiram estar na frente de mil e uma tarefas. Pergunta: Quantas dessas tarefas ficaram fechadas? Quantas deram prazer concluir? Terá sido um dia produtivo?

Se não conhece outra realidade, talvez vá dizer que sim. Mas aqui vai uma verdade: Ser multitasking e polivalente não faz de si mais produtivo. Na verdade está a gerar mais pressão em si o que causará stress e ansiedade e, infelizmente, nem sempre esse esforço feito é recompensado em termos práticos.

Existem estudos que defendem que ser multitasking pode causar lapsos de memória e falta de concentração levando assim à frustração e burnout. A longo prazo também foi comprovado que estar envolvido em diferentes tarefas ao longo do dia e em simultâneo pode levar a perda de memória.

Não são aquelas vitaminas de concentração que comprou na farmácia que dissiparão os efeitos físicos e mentais causados. No fundo, o seu corpo está a tentar comunicar consigo e a alertá-lo que precisa de mudar o rumo da sua vida e das suas escolhas, quer pessoais quer profissionais.

Sabe aquele anúncio de emprego onde procuram alguém polivalente? Isso quer dizer que procuram alguém com aptidões em várias áreas para que esteja envolvido em todos os processos e faça o trabalho, no mínimo, de duas pessoas (dobro do trabalho -> dobro da pressão) mas que só irá ser remunerado como se desempenhasse uma única função. Bem, esta é a verdade!

E isto não passa só pelo mundo laboral, onde é mais crítico, mas também em casa e no ambiente pessoal. Quando nos envolvemos em muitas tarefas a probabilidade de não finalizarmos alguma delas é muito grande. E não quer dizer que não somos capazes ou que somos fracos, mas sim que, como dividimos as nossas atenções em diferentes frentes e para diferentes perspetivas, não fomos capazes de levar nenhuma até ao fim. Ou se o fizemos foi através de um desgaste físico e mental desnecessário caso nos tivéssemos focado numa de cada vez e dar prioridade ao que é importante.

Nunca foi tão importante cuidar do nosso bem estar físico e mental e saber dizer “não”. Saber qual o momento de parar é crucial.

Andreia Azevedo

Andreia é licenciada em Turismo com especialização em Marketing Digital. Adora viajar, comunicar, escrever e criar. O Simply Life nasceu no final de 2015, do seu desejo de criar uma comunidade de partilha dos mesmos interesses.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s