Saúde Mental no Trabalho – A Realidade dos nossos dias

A maior parte do nosso tempo é dedicado e passado no local de trabalho. Este representa uma parte extremamente importante da nossa vida. Criamos laços de amizade, obtemos rendimentos, sentimo-nos bem-sucedidos e traz-nos bem-estar. Este é o cenário cor-de-rosa do mundo do trabalho.

Mas o que vemos é que, em um mercado tão competitivo, o acumular de pressão, responsabilidade e stress tem ajudado a desenvolver problemas de saúde mental: ansiedade, depressão, burnout…
Segundo dados revelados pela OMS, os problemas mentais e comportamentais estão entre as causas de falta ao trabalho.

Atualmente mais de 300 milhões de pessoas sofrem de depressão ou tiveram algum problema de origem mental.

O grande problema é que os problemas de saúde mental ainda não são reconhecidos como doença impeditiva de trabalho. Este continua a ser um grande tabu da nossa sociedade. Uma dor de dentes, uma gripe são razões aceitáveis para faltar ao trabalho, mas uma crise de ansiedade não o é.

E é por isso que existem pessoas que escondem os seus problemas com medo da resposta que possam receber das chefias. Ainda existe muito receio de se falar ou procurar ajuda. E as empresas têm que começar a pensar no bem-estar dos seus colaboradores.

Uma pesquisa feita pelo instituto britânico de saúde mental Mind, revelou que 90% das pessoas que ficaram longe do trabalho devido ao stress ou esgotamento, não citaram essas como razões da sua ausência. Muitas pessoas temem a forma como serão tratadas e têm até medo da discriminação.
Existe um certo estigma que leva as pessoas a não revelarem o que estão a passar com medo de serem ridicularizadas e até despedidas.

Mas para ser feita alguma ação é preciso entender o que leva um colaborador a chegar a este quadro clínico.

Será que deu sinais e ninguém reparou? Será que tentou esconder afastando-se dos colegas? Será que sorria todos os dias para que ninguém suspeitasse do seu comportamento? A empresa tomou alguma ação preventiva? Está atenta? E vocês? Estão atentos à vossa saúde mental e dos vossos colegas?

O primeiro passo necessário é ter consciência que o problema existe e que não é sinónimo de fraqueza. É importante falar sobre os problemas de forma construtiva e procurar perceber o que é preciso mudar e quais as soluções que existem.

As empresas têm de perceber de uma vez por todas que o bem-estar dos funcionários tem impacto na produtividade e resultados da empresa.

As frustrações que tentamos ignorar no ambiente de trabalho, o trabalho não reconhecido, as falhas, relacionamentos complicados, pressão na concretização de tarefas, excesso de trabalho, falta de saúde e segurança, má comunicação, proibição na tomada de decisões, insatisfação com o que está a ser feito podem levar a um estado de ansiedade e burnout que o pode prejudicar e até catalisar tendências suicidas.

O importante é que não está sozinho. Existem mais pessoas a passar pelo mesmo e que procuram uma mudança de vida, mas têm medo de arriscar, ou porque têm encargos e não podem perder o emprego ou por comodismo.

Existe sempre solução desde que se agarre a algo que gosta e queira ajuda para mudar. O recomeço é sempre a melhor solução.

Se tiver apoio e confiança com a empresa onde trabalha pode mesmo falar sobre o assunto e em conjunto encontrarem soluções para o seu problema e até descobrir se mais colegas estão a passar pelo mesmo em silêncio.

Na sua empresa a saúde mental é tema abordado? Conhece empresas que o façam? Pense nos seus colegas; a sua equipa está motivada? Acredita que atrás de um sorriso escondem-se frustrações e cansaço?

Segundo dados de 2016 da Ordem dos Psicólogos e da Associação Portuguesa de Psicologia da Saúde Ocupacional, em Portugal estima-se que cerca de 14% dos profissionais no ativo em Portugal sofram de burnout e que 82% esteja em risco elevado de sofrer desta doença. (Mateus, 2019).

Com base nos estudos realizados, é possível relacionar que quanto maiores são as exigências e o stress no local de trabalho maior é o risco de depressão. No entanto também se verifica que empresas com preocupações ao nível do bem-estar mental dos seus colaboradores são também os mais produtivos.

Funcionários felizes mantêm-se no local de trabalho e aumentam a sua produtividade!

Então e o que é um local de trabalho saudável?

Um bom ambiente de trabalho é um local onde independentemente da hierarquia, todos contribuem para o aumento da produtividade e promovem a segurança e o bem-estar de todos.

Ouvir as suas necessidades e de que forma a empresa pode ajudar é assegurar que o colaborador se vai recompor, que é respeitado e acima de tudo vai respeitar também a empresa e as pessoas que estiveram lá para ele. A sua produtividade vai melhorar, a forma como comunica com os seus colegas vai também melhorar e todos sairão a ganhar.

Um colaborador precisa tanto de uma empresa como a empresa precisa do colaborador. É um dar e receber.

As empresas devem assegurar o bem-estar dos seus colaboradores, físico e mental.

Estar alerta e atuar no imediato é muito importante.

É importante identificar os sinais. Não existem sintomas generalistas, cada individuo usa a sua capa para esconder o que sente ou que está a passar por isso seja observador e tente fazer a diferença, por si e pelos outros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s