Dicas Para Bloggers: 10 Dúvidas recorrentes de quem gere um blog

No seguimento do último artigo, venho então começar a partilhar uma série de artigos para vos ajudar a melhorar quer a vossa comunicação quer a vossa presença online.

Para o primeiro artigo decidi trazer uma compilação de 10 perguntas que considero serem as mais frequentes! É a partir daqui que vamos avançar para os próximos artigos.

De todo o modo se existir alguma questão que não seja abordada nestes próximos tempos, terei todo o gosto em responder (é só enviares por email ou deixar aqui nos comentários).

Vamos lá dar inicio a este novo capitulo.

Tenho um blog mas o número de visitantes não aumenta. Que devo fazer?

Existem várias razões para o número de visitante não aumentar. Mais importante do que aumentar o número será manter o número de visitante. Preocupa-te mais em perceber se o teu número de visitantes é estável e se tens uma plateia fiel ao que tu escreves.

O fato, e que não podes fazer nada em relação a isso, é que hoje em dia os vídeos ocuparam o espaço que antes era dos blogs. Por essa razão o número de seguidores e visitantes pode ficar  condicionado e o crescimento também.

Deves continuar a criar conteúdo e entregar valor à tua plateia. Os números vão aparecendo.

Com que periodicidade devo publicar no blog?

Não existe um número certo que garanta mais ou menos engagement. O que é certo é que quanto mais conteúdo criares e ofereceres mais relação vais criando com os teus visitantes.

Se tens disponibilidade para criar 2 artigos e publicar então publica mas se só podes publicar um não tem mal.

O que recomendo é que pelas estatísticas tentes perceber qual o dia da semana e hora que tens mais tráfego e partilhar nessa hora. Mesmo que seja só um artigo por semana. Partilha sempre nesse dia e nessa hora. De forma involuntária estás a dizer ao teu público que naquele dia e hora específicos vão ter conteúdo novo.

Há um dia e hora da semana ideal para publicar?

Não existe um dia e hora geral para todos os blogs. Aconselho que vejas na tua estatística qual o dia e hora que mais tráfego tem o teu blog e construir a tua estratégia a partir daí. (Como já indicado na resposta acima).

Quantos artigos devo publicar por semana?

Para não me repetir peço-te que leias as duas respostas anteriores. No entanto posso te dizer que quantidade não é sinónimo de qualidade. Não interessa publicar todos os dias se não estás a trazer algo de novo ou que o teu público se identifique. Ao fazeres isso em vez de aproximares estás a afastar o teu nicho de mercado. Garante qualidade e rigor naquilo que partilhas.

Como sei que estou a escrever para o público certo?

O número de interação, comentários, gostos e partilhas no tempo certo irá te indicar se estás ou não a criar uma rede.

Tu não deves escrever para um público na espera que ele seja o certo. Deves escrever sobre o que gostas e sobre o que tens conhecimento para falar e inevitavelmente encontrares um público com os mesmo interesses e que vão queres ler o que escreves. Esta é a forma mais correta de trabalhar.

Não vás atrás do que já existe só para conseguires muitos visitantes…se já existe no mercado então já existem bloggers com mais tempo que tu já com esse público cativo. Procura o teu nicho de mercado. Não interessa os números se não estiveres a fazer o que gostas.

Que tipo de conteúdo devo escrever?

Antes de tudo tens de te perguntar se estás a criar conteúdo pela razão certa. Quais são os teus interesses? Quais os objetivos com o blog? É certo que não precisas ter tudo claro, os interesses e objetivos vão mudando e até aumentando.

Deves escrever sobre o que tu gostas e do que sentes que podes trazer algo de novo para a blogosfera (ninguém quer ser só mais um blog). O que vai acontecer é que as pessoas que se interessam por esses mesmos assuntos vão se aproximando e seguindo o teu blog. Assim crias a tua própria comunidade. Sê fiel a ti.

Agora, também é importante que definas quais os temas que vais abordar. O ideal é escolheres 3 ou 4 temas que gostes e que tenhas conhecimentos e escrevas sobre eles.

Como saber se o meu blog cumpre as regras de SEO?

Existem várias ferramentas que te podem ajudar nesse sentido. O Google Analytics, o woorank ( ferramentas que vou falar mais à frente sobre elas) o Google Search Console

Estas são ferramentas que te dão muita informação e o importante é saber interpretar os dados e em quais te deves basear.

Para saberes se o teu blog cumpre os princípios de SEO, deves antes de tudo entender o que é o SEO e quais os seus princípios básicos. Mas esse será tema para um próximo artigo.

Devo responder a comentários deixados nos artigos?

SIM. A comentários positivos, a comentários construtivos e até a comentários menos positivos. Deves mostrar que te importas e que estás atenta(o) ao que os teus visitantes dizem ou pensam. O objetivo é sempre pensar em criar uma comunidade e numa comunidade todos têm o direito de falar e partilhar.

Nota: Se estivermos a falar de comentários inadequados e repetitivos devem ser obviamente banidos do blog.

Devo planear os artigos que vou escrever ou vou partilhando e escrevendo o que me apetece?

Na verdade e se queres ser consistente e regular no que partilhas deves criar um plano.

Um plano pode ser onde apontas as tuas ideias, pontos que queres abordar, definir datas para partilha.

Isto vai te ajudar a manter o foco e tornar-te mais responsável no momento de alimentar o blog. Também será útil para os dias em que não tiveres ideias 😉

Para teres acesso gratuito ao planeamento que eu uso, por favor envia um email para aboutsimplylife@hotmail.com e vais receber de forma gratuita e no espaço de 24 horas. Existem também ferramentas de gestão que mais tarde vamos abordar.

Como posso analisar o desempenho do meu blog?

Existem várias ferramentas que te podem ajudar alguns a pagar outras com versão gratuita. Uma das ferramentas que mais gosto de usar é woorank e o mais conhecido o Google Analytics.

Quem trabalha com a plataforma WordPress também pode retirar de lá alguma informação.

Vamos ter um artigo dedicado só a estas ferramentas e como tirar partido delas.

O importante é saberes o que queres analisar e quais os dados que deves analisar para melhorar.