À Descoberta de Portugal – Hostel Rossio Alcobaça – 4º Aniversário

Faz hoje precisamente 4 anos que o Hostel Rossio Alcobaça abriu as portas. E tanta coisa mudou… 4 anos de aprendizagem, de confiança, de crescimento e de amizades com colaboadores e hóspedes.

Logo no primeiro ano fizemos uma entrevista à Clara Libório, proprietaria e visionária, que arriscou em criar algo muito para além do simples “passar a noite”. Sempre com o pensamento de crescer como hoteleira e proporcionar uma experência única e completa, encontramo-nos hoje, em dia de aniversário, para entender como tem sido o seu percurso nestes primeiros anos.

  • O Hostel Rossio Alcobaça abriu portas em 2015, estamos em 2019…como resume estes 4 anos?

Foram 4 anos cheios de trabalho, de aprendizagem, de novas experiências, mas sobretudo de afinações e aperfeiçoamentos. Essas afinações foram essenciais para hoje, quer em termos de instalações, quer em termos de equipamentos, quer até em termos de funcionamento, estarmos a trabalhar melhor, com mais qualidade e proporcionando mais conforto a quem nos visita. É uma actividade que é muito absorvente, tem que se estar sempre presente, tudo tem que estar sempre a postos e impecável, o que tem um grande impacto na vida de quem cá trabalha, mas é super gratificante ver as coisas a funcionarem bem e a ter bom feedback dos clientes. Nestes 4 anos fomos ajustando horários, necessidades, aumentámos equipamentos e algumas comodidades para os hóspedes. Fomos ouvindo as sugestões dos hóspedes e fomos adequando os alojamentos às suas necessidades. Os quartos estão cada vez mais equipados e as áreas comuns cada vez mais completas. Televisões, secadores de cabelo, etc., etc., temos aumentado e tentado melhorar de tudo um pouco. Alterámos algumas questões infra-estruturais para minimizar problemas com sobrecargas pontuais de hóspedes. Ajustámos também a forma como trabalhamos com os portais de reserva, reduzindo os cancelamentos, garantindo as reservas efectuadas e assegurando clientes genius (frequentes), ajustámos as questões relacionadas com o check in (hoje é possível self check in, através da net (email e redes sociais) asseguramos a reserva com o hóspede, enviamos os dados de acesso ao alojamento e recebendo a documentação necessária). Tenho a sensação que a “máquina” está hoje a funcionar melhor do que quando abriu e isso é muito agradável. Percebemos isso pela cotação que nos vão dando nos diferentes portais, mas sobretudo na quantidade de pessoas que regressa e que recomenda aos amigos.

  • Em 2016 perguntei-lhe quais tinham sido os maiores obstáculos que tinha encontrado para a abertura do hostel. Falou-nos nas obras e no investimento feito. Disse-nos que não tinha encontrado grandes obstáculos mas sim fases de alguma complexidade. Hoje, pergunto-lhe se encontrou obstáculos ao longos destes anos e quais.

Mais uma vez, não posso dizer que tive grandes obstáculos. Só tenho, como todas as pessoas que trabalham, vicissitudes que decorrem no dia a dia, nada de especial. Mas estes 4 anos também me têm ensinado a ultrapassar todas elas. Relativamente ao Hostel, propriamente dito, tenho tido uma extraordinária sorte com quem tenho colaborado e com os meus clientes. A maior prova disso é que cada vez mais tenho hóspedes que repetem estadias, sejam trabalhadores nesta zona, sejam turistas que nos escolhem para passar férias ou, simplesmente, para fazer uma escapadinha. Felizmente, também os colaboradores e parceiros que tenho, têm sido muito bons, o que minimiza más experiências. Se falarmos de uma perspectiva mais abrangente, relativamente ao turismo em Alcobaça, posso dizer que o maior obstáculo é sentir uma falta de estratégia do turismo da cidade (ou zona, ou região…). Falta um fio condutor que ajude a diluir a acentuada sazonalidade da actividade e, esse plano, deveria ser implementado pela autarquia. Temos, efectivamente, algumas actividades e eventos na cidade, mas temos condições para muito mais. A cidade está numa área estratégica entre a serra, o mar, entre o norte e o sul, com uma infinidade de recursos que, infelizmente, não estão a ser devidamente explorados e interligados.

  • Muito se fala da mão de obra pouco qualificada ou falta de mão de obra na ramo hoteleiro. Concorda e sente que seja verdade?

Acredito que sim, embora também possa passar pelas empresas a qualificação do seu pessoal. A maior dificuldade que tenho sentido é a da colaboração aos fins de semana, é muito difícil encontrar quem queira trabalhar ao fim de semana, que é quando mais se precisa, no turismo. De qualquer forma, aqui no Hostel Rossio Alcobaça, até nisso tenho tido sorte porque tenho tido colaboradoras excepcionais!

  • Em 2016 o staff era composta por duas pessoas! Nestes anos sentiu necessidade de aumentar o seu Staff?

Sim, neste momento já somos 4 pessoas. Reforcei um apoio na secção de limpeza, e outro na área de atendimento e expediente normal de recepção. Felizmente tenho tido sempre uma equipa muito boa.

  • Em relação às redes sociais, que cuidados tem ao partilhar e interagir com o seu público?

Desde a primeira hora que redes sociais têm sido uma excelente forma de divulgação. Também têm trazido muitos, muitos hóspedes que, com frequência, fazem reservas e perguntas. É curioso verificar que temos seguidores iniciais que, mais tarde ou mais cedo, lá fazem a sua reserva. Eu tento partilhar, com quem nos segue, as novidades relativamente ao nosso Hostel e partilho também as pontuações que, felizmente, recebemos com frequência. É uma forma de divulgar o trabalho que se faz e de os nossos seguidores perceberem que não estamos a descurar a qualidade inicial.

Além disso, acho que as redes sociais são uma forma fantástica e gratuita de divulgar eventos que decorrem nesta zona, por isso, aproveito para divulgar eventos, conferências, seja o que for que por cá acontece.

  • O que aprendeu sobre gerir um hostel ao longo destes anos?

Tenho aprendido muito no que diz respeito à gestão do Hostel, nomeadamente no dia-a-dia com controlo de reservas, gestão de stock, orientar os custos e as despesas e sempre não descurando a satisfação do cliente. O estabelecimento é simples e modesto, mas isso não significa que se possa descurar em algum sector. Sempre aprendendo.

  • Estamos no Verão, está com alguma promoção em vigor que queira partilhar connosco?

Neste momento não temos nenhuma promoção em vigor. Estejam atentos no Inverno.

 

Eu adoro a forma direta e clara como a Clara partilha a sua experiência. E vocês?

Já conhecem o Hostel Rossio Alcobaça? Façam já a vossa reserva!

 

Informações Adicionais:

O Hostel Rossio Alcobaça fica na Praça 25 de Abril, 15 Alcobaça.

Podem saber mais sobre o hostel no site e também seguir no facebook .

O Hostel está com pontuação de 9.3 na Booking.

Dispões desde dormitório, passando por quartos duplos até quarto quádruplo.

Os preços nesta altura do ano podem variar desde os 17€ até aos 84€.

O Hostel fica no centro de Alcobaça e facilmente encontram:

Farmácia
· ATM
· Bancos
· Cafés, Bares e Restaurantes
· Estação de Correios
· Comércio Tradicional
· Minimercado

Podem ler o primeiro artigo sobre o Hostel Rossio Alcobaca, de 2016 aqui.

6872589563790578539912507101586368725474569707357145072453991276