#1 – O Cartão Voador

Olá a todos!

Hoje começam as Story Times; todos os Domingos durante o mês de Agosto vou partilhar convosco uma Story Time vivida por mim na hotelaria.

Todos nós já tivemos aquele hospede bem arrogante e que só “existe” para nos chatear e que aparece propositadamente no final do turno.

Já era meia noite, oficialmente o meu turno tinha acabado, mas antes de terminar, antes de sair daquela porta fora…chegou A Hospede!

Na verdade até sou uma pessoa com muita paciência, mas naquele dia, depois de ter aparecido às 23h30 um grupo de 30 pessoas vindas do aeroporto, ao qual não fui avisada que iam chegar, depois daquela confusão a que tinha sobrevivido, só me apetecia ir embora, mas sabem quando tudo parece piorar? Pois bem, voltemos À Hospede.

Chegou então, com uma simpatia extrema ( estou só a ser sarcástica, nem consegui perceber se tinha dentes)…pedi o passaporte, expliquei lhe como funcionava o hotel,dei-lhe o cartão magnético para abrir a porta do quarto e lá foi ela…

Mal o elevador sobe, mal ele desce…com A Hospede lá dentro…e de uma simpatia extrema ruge algo como “A porta não abre e eu estou cansada da viagem, só podem estar a gozar comigo”, mas com as palavras doces da senhora posso eu bem, o que ela fez a seguir a terminar a frase é que me fez subir uns calores por mim a cima e uma vontade virar leoa e saltar para cima dela…A Hospede, com toda a classe que uma senhora tem ( ou falta dela neste caso) atirou-me com o cartão à cara e virou costas enquanto esperava que eu fizesse uma nova.

Eu parei a olhar para ela por uns segundos, passaram vários cenários pela cabeça (admito! não estava a ser um dia fácil), peço desculpa pelo sucedido e digo que a vou acompanhar ate à porta do quarto, só para o caso de se a chave voltasse a falhar, A Hospede não ter de descer mais uma vez…

Subimos no elevador até ao 7º andar, entre suspiros que ela ia deixando sair, lá chegamos.

E não é que depois da falta de respeito quer por palavras quer pelo gesto de me atirar com o cartão à cara, o cartão, o segundo cartão feito volta a não abrir a porta…CLARO, QUE NÃO ABRIA, A Hospede não estava a pôr o cartão de forma correta na porta -.-

Expliquei lhe duas vezes como se fazia antes de a deixar entrar no quarto, só para ela perceber que o cartão funcionava…ela é que não estava a fazer como lhe tinha explicado, talvez por se achar demasiado inteligente para ouvir explicações de como abrir uma porta.

Desci o elevador, confesso bastante satisfeita pelo problema ser da hospede e não do cartão…afinal, falta de humildade e respeito só lhe deixaram mal a ela…

 

rodape simply life

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s